Há alguns meses, certamente muitos de vocês devem ter recebido uma imagem no qual ilustrava um comparativo relacionado à evolução da Pepsi versus Coca-Cola desde o final do século XIX ao seu estado atual.

A questão é que qualquer pessoa com pouco mais de 25 anos percebe que esse comparativo ludibria a verdade. Bom, no entusiasmo e no clima nostálgico que esse assunto despertou em mim já em alguns posts anteriores ia começar a montar um material bastante discutível através de informações obtidas em sites que referenciavam o assunto, fotos com os produtos datados e algumas peças publicitárias da época e ai notei que alguém já havia pensou nisso antes.


O gráfico, para o efeito cômico, sai de 120 anos de diferença entre o primeiro e o último logotipo. Bastou jogar na rede e virou um grande viral, que não serve para contar a verdadeira história da evolução do desenho da marca Coca-Cola.

Durante os primeiros dez a vinte anos você poderia provavelmente encontrar uma dúzia de diferentes execuções para o logotipo da Coca-Cola que recebia diferentes desenhos em suas aplicações. Durante as décadas de trinta e quarenta a assinatura da Coca foi usada de uma forma mais consistente. Já durante o final dos anos cinqüenta e início dos anos sessenta o logotipo é colocado dentro de uma forma, referido como o “Fishtail” logotipo.


O gráfico (favorável a Coca-cola) também não menciona a introdução da onda, onipresente no atual logotipo, que foi aplicada pela primeira vez na década de sessenta quando Lippincott Mercer estava encarregado de fazer a marca Coca-Cola uma identidade mais consistente.


Mais do que qualquer erro da Pepsi, o gráfico ignora a introdução de

“New Coke” em 1985 com uma nova fórmula no mercado que durou nada mais do que dois meses no mercado e um conjunto de logotipos – que ignorou

completamente o clássico logotipo. Por volta da mesma época.

Em 1986, pelo escritório Landor foi desenvolvido um material entre outras mudanças sutis. A evolução penchant para a Coca-Cola para usar a forma da sua garrafa como um ícone, agindo dentro e fora da elipse como um símbolo ou logotipo complementar ou subsidiado ao logotipo principal, causava enorme confusão.


Hoje, o logotipo da Coca-Cola é, naturalmente, surpreendentemente semelhante ao que era há 124 anos, mas não é muito justo idolatrar-los para uma perfeita coerência que realmente nunca existiu. Então aqui finalizo com o novo gráfico de análise diacrônica.